A Associação Meditar é uma sociedade civil sem fins lucrativos, não religiosa ou doutrinária. O primeiro núcleo surgiu em Porto Alegre-RS, e, atualmente, possui núcleos nas cidades de Santa Cruz do Sul, Lajeado, Novo Hambugo, Santa Maria, São Francisco de Paula, Capão da Canoa, Florianópolis, Chapecó e Cuiabá.

A Associação Meditar se propõe a: Difundir a prática da meditação; Congregar os praticantes da meditação; Coletar e divulgar os benefícios à saúde física e mental promovidos pela prática adequada da meditação; Criar, apoiar e promover a difusão de locais adequados para a prática de meditação (Núcleo ou Centros Meditar) no Brasil e no exterior; inclusive, com sedes rurais para abrigar seus membros em vida comunitária voltada à meditação, ao estudo, ao trabalho natural na terra, à contemplação da natureza.

Dedica-se a orientar a iniciação e o desenvolvimento das pessoas (empresa, escolas, associações) na meditação de forma clara, simples, objetiva e segura; Promover cursos, palestras, workshops, retiros e atividades voltadas à prática da meditação; Incentivar e promover a atitude mediativa, altruísta e pacífica, que implique na paz interna e externa, na não-violência, no respeito pela natureza, alimentação natural, bons valores humanos, no conhecimento e na sabedoria.

A Associação Meditar de Cuiabá se reúne as 4ª feiras - 20 h - e aos sábados - 8 h - para meditar e estudar na Academia Ligia Prieto. Endereço: Rua Min.João Alberto, 137 – Araés - Cuiabá. Informações pelo tel. (65)3052-6634.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Contemplando o vazio


Em uma janela do tempo
Contemplo o vazio
Sentado, observo
Respiro...

Abraço o contraditório
Me encontro, em mim
Vejo amarras, sinto impressões
Respiro...

Percebo em um instante,
de maneira "mágica"...
Que o vazio é cheio
Que a fôrma não faz a forma...

Caem antigas ilusões
As novas já não me arrastam mais
Enxergo com os olhos de dentro
Mente e coração, agora, unidos...

Por mais que passem as emoções
Apenas contemplo
Não atribuo serem boas ou ruins
Nem reajo com indiferença ou aversão...

Naturalmente, seguem com o curso do rio
Em uma respiração
Desatam-se os nós...
(Ivan Deus Ribas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário